Artigos
Home >> Artigos

Torne seu currículo competitivo
O processo de seleção se inicia antes mesmo do primeiro contato do candidato com o selecionador, ou seja, através do envio do currículo para a empresa onde se tem o interesse de trabalhar. O que percebo é que a grande maioria das pessoas ainda tem muitas dúvidas na elaboração do currículo, desde quais informações destacarem, qual a ordem adequada destas informações, até o que não se deve colocar. 
O currículo deve ser objetivo, claro e ao mesmo tempo simples, de forma que desperte a atenção do selecionador e comunique as qualificações, conhecimentos, habilidades e experiências do candidato, enfim o registro breve de toda a história profissional.

Cuidados com a impressão e formatação do texto causam uma boa impressão e podem aumentar as chances de ser chamado para a entrevista. O currículo deve conter no máximo duas páginas, mais do que isso é considerado extenso, deve ser impresso em folha preferencialmente branca, tamanho A4, fonte times ou arial, tamanho 11 ou 12. Não é aconselhável o uso freqüente de negrito, itálico, sublinhado, letras maiúsculas, traços, linhas, tabelas ou grades, cores muitos fortes, vários tipos de fonte. O negrito e/ou itálico devem ser usados somente para destacar as informações.

Primeiramente, devem-se destacar os dados pessoais, tais como: nome, data de nascimento, estado civil, número de filhos, endereço, telefone, e-mail. Logo em seguida, o objetivo, que diz respeito à área de interesse onde o candidato pretende atuar e não deve ultrapassar uma linha. É importante mencionar a síntese das qualificações, principais experiências, resultados obtidos e promoções, o que o selecionador quer saber é o diferencial entre os candidatos. No campo histórico profissional, relacionar apenas os últimos cinco empregos é aconselhável constar o nome da empresa, ramo de atividade, data de entrada e saída, cargo e resumo das atividades. Outras informações importantes são a formação, se deve colocar sempre da ultima para a primeira, por exemplo, cita-se o mestrado, MBA, graduação e técnico se for o caso. Citar os idiomas, caso tenha dizer o nível se é fluente, intermediário ou básico. Os cursos complementares devem estar alinhados ao objetivo do currículo e experiências profissionais. Caso o objetivo seja coordenador de RH, e o candidato tenha feito um curso complementar de designer de moda, este deve ser omitido, pois não agrega valor ao currículo de um profissional da área de RH. 

O que não se deve colocar no currículo: número de documentos, referências pessoais, raça, religião, filiação, salário, no caso da pretensão salarial e foto, somente se colocam quando é solicitado pela empresa. 
O currículo deve ser revisado antes da impressão corrigindo os erros de português, gramáticos, ortográficos e de concordância. Enfim, a elaboração do currículo merece a atenção do candidato, deve ser feita com carinho e muita atenção, pois em média os selecionados têm em torno de 30 segundos para analisar o currículo e decidir se o que está colocado esta condizente com as vagas em aberto. Gaste o tempo necessário, peça a ajuda de algum profissional da área de RH. O importante é garantir que todos os cuidados foram tomados e o seu currículo está à altura de competir no mercado de trabalho.


Josiany Soares Quadros
Psicóloga e sócia-diretora da Atos Recursos Humanos
josiany.quadros@atosrh.com.br


  • Boletim Atos RH
    cadastre o seu e-mail